Câncer de pele: atenção deve ser dada aos sinais assimétricos, com cor heterogênea e elevações.

09:31

Sinais assimétricos na pele, com cor heterogênea e elevações podem indicar que a pessoa está com câncer de pele. No Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer mais frequente é o de pele, e corresponde a 25% de todos os tumores malignos registrados no país. O Inca apontou que a estimativa de novos casos é de 175.760, sendo 80.850 homens e 94.910 mulheres (2016).

 O dermatologista Gilvan Alves diz que uma das formas de tratamento da doença é o Aktilite. O procedimento utiliza uma lâmpada LED e é indicado para curar os tipos mais comuns de câncer de pele, como o carcinoma basocelular e pré-canceroses (as ceratoses actínicas).

“O tratamento consiste na aplicação de um creme específico no local onde há o câncer, e posteriormente a região é exposta à luz emitida pelo Aktilite, que destrói as células cancerígenas. A vantagem desse procedimento é o resultado estético, que é significativamente melhor em relação aos existentes, porque o Aktilite dificilmente deixa cicatrizes”, explica o dermatologista.

Gilvan Alves acrescenta que a lâmpada LED emite uma luz vermelha e livre de calor que faz com que o medicamento chegue às camadas mais profundas da pele.

“A terapia fotodinâmica para o câncer de pele com o Aktilite já vem sendo utilizada há alguns anos em diversos países da Europa com excelentes resultados”, afirmou o dermatologista.

Entre os tumores de pele, o tipo não-melanoma é o de maior incidência e mais baixa mortalidade. A doença acomete mais pessoas com mais de 40 anos de idade, que tenham pele clara e que já apresentaram exemplos na família. O tratamento, na maioria dos casos, é feito por meio de cirurgia, mas também podem ser usadas a quimioterapia e a radioterapia dependendo do estágio da doença.

Confira também

Comentários
0 Comentários

0 comentários