Começou a treinar e que dicas para aumentar a sua queima calórica? Vem comigo.

08:50

Muitas pessoas se dedicam à prática de exercícios físicos visando uma vida mais saudável e equilibrada, e a consequente perda de peso. No entanto, a prática incorreta do exercício pode prejudicar o corpo e minimizar a queima de calorias.

Segundo o treinador da Technogym, Pérsio Schiapim, o que potencializa a queima e o consumo calórico é a forma como se realiza o treino, já que os exercícios realizados com maior intensidade são os que produzem melhores resultados. A intensidade está relacionada ao ritmo do treino, que costuma ter intervalos reduzidos ou pausas ativas.
Alguns equipamentos intensificam a queima de gordura, como as esteiras e os elípticos, que estimulam praticamente todas as partes do corpo. Porém, o que aumentará o consumo calórico será o nível de esforço, que pode ser intensificado através do ritmo (velocidade e RPM), carga (inclinação, watts) e intervalo entre séries, monitorando a freqüência dos batimentos cardíacos (BPM) durante as sessões.
Nos exercícios que envolvem força, a queima de caloria também pode ser intensificada, a estratégia para aumentar o consumo calórico no treino de força, são os treinos mais intensos e com intervalos reduzidos. "As séries combinadas e os circuitos são os que aumentam mais o consumo calórico, porém é fundamental periodizar um programa de treino para que as pessoas estejam preparadas para realizá-los e não correrem riscos de lesões, nem comprometer a saúde”, afirma Pérsio.
Já os treinos funcionais possuem como característica o consumo calórico elevado, pois os exercícios utilizados envolvem muitos músculos e articulações integrados. 
Entretanto, apesar das técnicas auxiliarem na queima de gordura, a principal dica, segundo o treinador, para quem deseja reduzir o peso é a mudança de hábito. Dessa forma, a perda de peso não deve ser a causa, mas a consequência de um estilo de vida equilibrado.  “Se desenvolvermos essa visão, assumimos um compromisso pessoal, deixamos simplesmente de pensar em reduzir um número e controlamos um componente emocional que interfere negativamente no processo chamado ansiedade”, diz Pérsio.
Outro fator importante é levar em consideração as características individuais de cada um, como a idade e o sexo, por exemplo, já que ambos os fatores influenciam na resposta metabólica do organismo. Sendo assim, pessoas adultas que se alimentam com qualidade, possuem uma taxa metabólica maior que jovens sedentários e que não se alimentam adequadamente.
Além dos fatores individuais, existem outras questões que influenciam na atividade física, como o horário do treino e a alimentação pré-exercício físico. De acordo com Pérsio, treinar em jejum ajuda a queimar mais calorias, no entanto, exercícios em jejum ocasionam uma considerável perda da massa muscular, além de reduzir o rendimento físico, podendo ocasionar situações desagradáveis como o desmaio, em caso de queda da glicemia sanguínea.
O horário do treino também é importante, pois em razão do ciclo do sono e pela liberação da endorfina, neurotransmissor que estimula a produção de adrenalina, o horário pode influenciar na disposição das pessoas. “Temos que respeitar os horários que nos sentimos melhor para treinar e que não atrapalhe nossa vida pessoal e profissional”, afirma Schiapim.
Sendo assim, é importante elevar o nível de consciência e entender que a melhor forma de adquirir bons resultados para queima calórica, aumento de massa, ou qualquer outro objetivo, está na construção de hábitos com prática regular de exercícios físicos com alimentação equilibrada.

Confira também

Comentários
0 Comentários

0 comentários